A Hélice Tríplice é um modelo de inovação que fortalece a eficiência da relação entre governo, universidade e empresa. Cada Pá é uma esfera institucional independente que trabalha em cooperação com as demais esferas por meio de seus fluxos específicos de conhecimento. Dentro desse conceito e com foco em Engenharia de Suportabilidade, o AeroLogLab-ITA apresenta suas primeiras dissertações.

O AeroLogLab-ITA nasceu de uma parceria do ITA com o Instituto de Logística da Aeronáutica (ILA) e a Universidade Técnica de Luleå – LTU, da Suécia. Por meio do laboratório, é possível entregar soluções de engenharia logística no contexto aeronáutico, promovendo a inserção de base sólida e conceito de engenharia logística na formação dos profissionais engenheiros do ITA, civis e militares, tanto na graduação quanto na pós-graduação. E, recentemente, dois projetos de mestrado foram desenvolvidos dentro do AeroLogLab-ITA, fortalecendo esse objetivo.

O trabalho “Modelagem para o problema da imaturidade nos fatores de confiabilidade, disponibilidade e manutenibilidade de um sistema aeroespacial complexo quando de sua entrada em serviço”, do aluno Gustavo Salomão Marocco, modela um conjunto de ações para o desenvolvimento de soluções de suporte logístico integrado que minimizem problemas de nos fatores de Confiabilidade, Disponibilidade e Manutenibilidade que afetam a capacidade de pronta resposta de sistemas aeroespaciais complexos, principalmente quando de sua entrada em serviço.

Já o projeto “Metodologia para tratamentos priorizado de obsolescência em sistemas aeroespaciais completos baseada em índice de risco de material”, do aluno Pedro Esteves de Sousa Aguiar, desenvolve procedimentos para priorização do tratamento de obsolescência do tipo DSMS, com base não apenas nas características dos itens, mas também na análise das missões a serem cumpridas pelo sistema, permitindo a redução de impacto sobre a disponibilidade da frota e fazendo com que a empresa e o cliente considerem também tais prioridades.

Projetos como esses, são de usufruto tanto da indústria, do governo e da academia. Essa ampliação dos processos de cooperação e interdependência otimizam a relação entre governo, universidade e empresa, pois, além de levar as instituições acadêmicas a incorporar as funções de desenvolvimento econômico, o conceito também redefine estruturas e funções das atividades de ensino e pesquisa.

Fonte: Divisão de Comunicação do ITA